terça-feira, 17 de março de 2009

Está voltando a treinar? Cuidado!


Para proteger seu corpo de lesões, é preciso pegar leve na intensidade e na carga do treino. Mas isso não significa ausência de desafios. Um personal trainer pode ajudar nesta fase, oferecendo estímulos diferentes a cada aula até que o nível anterior seja retomado e, claro, superado. É um momento em que a alimentação apresenta impacto determinante nos resultados, ajudando a aumentar o rendimento na hora da prática. No caso de exercícios de força muscular, o aluno precisa de uma ingestão maior de carboidratos, para ter mais energia, e de proteínas que garantam a reconstrução do músculo.

Na medida do seu pique
O treino de retorno não deve ser muito pesado e nem no nível do que você interrompeu. Com isso, em vez de acostumar o corpo às atividades físicas, você só fica mais vulnerável a lesões (e a mais meses sem treinar, portanto). A intensidade e o volume dos exercícios devem ser calibrados para que seu corpo acostume-se gradualmente a eles, sem exageros.

Para um treino cardiovascular, não existe a necessidade de intervalos durante os dias da semana. Já no caso de um treinamento de força, é preciso intercalar os estímulos para obter resultados é no descanso que o músculo se recupera das microlesões e se fortalece.

E não precisa ficar decepcionado quando receber um treino inferior àquele que estava trazendo resultados. Uma pessoa acostumada a treinar, mas que passou um tempo de folga, avança mais rapidamente do que outra, que nunca treinou. O corpo possui memória muscular, um aluno sedentário leva muito mais tempo para que o corpo se acostume com o esforço. Isso não depende de sexo, homens e mulheres recuperam-se igualmente, de acordo com o condicionamento físico trabalhado ao longo da vida .

Não para, não!
Largar as atividades físicas é um problema comum. A agenda lota, os amigos convidam para sair, a preguiça de acordar cedo e muitos outros motivos contribuem para que os treinos fiquem em último lugar na sua agenda. Para seguir firme com o seu programa, evitando os quilos a mais e o efeito sanfona, siga as dicas:

1. Escolha uma academia perto de você. O deslocamento, muitas vezes, inviabiliza as atividades;

2. Antes de fazer a matrícula numa academia, veja se ela oferece aulas que combinam com o seu perfil. Você vai ficar com dó de perder aulas de que gosta;

3. Organize sua alimentação para conseguir resultados mais rapidamente e continuar com motivação.

Fonte: www.minhavida.com.br