terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Carnaval, sua saúde em primeiro lugar


Algumas dicas para sambar com alegria e saúde:

- Tenha sempre em mãos as famosas camisinhas . Prevenir é melhor do que remediar, pois a alegria do Carnaval deve durar para sempre.

- Beba muita água e mantenha o seu corpo hidratado. Isto pode ajudá-lo a aproveitar melhor a festa.

- Nunca misture bebidas destiladas com fermentadas. Como bom folião, o melhor é estar bem todo o tempo e aproveitar tudo ao máximo.

- Se estiver na praia ou piscina, use filtro solar e não fique o tempo todo no sol. A noite espera por você cheio(a)de energia.

- Evitar nadar após algumas cervejas e drinques. Água e bebida nunca combinam.

- Nunca dirija alcoolizado – sua vida vale ouro.

- Beba com moderação . Evite brigas e em caso de complicações, procure ajuda; se necessário procure ajuda médica. Verifique antecipadamente na cidade onde está quais são os serviços médicos que se encontram de plantão no Carnaval.

- Tome cuidado com as drogas.


Depois da farra, repositores energéticos são a pedida:

- Água-de-coco é rica em potássio, triglicérides e frutose. Um poderoso isotônico natural e compensa as perdas de sais minerais causadas por suor, diarréia e vômitos, três aliados da ressaca. Bebidas isotônicas (Gatorade) hidratam e compensam a perda dos sais minerais, causadas pelo excesso de álcool.

- Evite sais de frutas. Eles podem irritar seu estômago.

- Afogue a ressaca com uma receita de suco natural e desintoxicante.
Ingredientes: 1 fatia de melão, 300 ml de água-de-coco, 2 kiwis e 4 folhas de hortelã. Preparo: bata os ingredientes e acrescente as folhas de hortelã e beba à vontade.

Boa folia à todos!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Como previnir a dor nas pernas após as provas de corrida



Fortalecimento muscular e ritmo adequado durante corrida podem evitar cansaço físico e lesões nas pernas.

Depois dos dois meses de treino, chega o dia de controlar o fôlego para participar da prova tão esperada. Na concentração, minutos antes da largada, a vontade é de disparar na frente para superar a sua própria velocidade, conquistada pouco a pouco nos treinamentos planejados das semanas anteriores.

O sentimento positivo de superação do próprio tempo ao terminar a prova pode provocar aquela sensação de que a dose de esforço físico foi um pouco além do que o corpo previa. As pernas pesadas ou a dor acentuada em uma região específica, como panturrilha, podem deixar o corredor afastado dos treinos por dias ou até meses.

Como evitar dor e cansaço nas pernas

O incomodo nas pernas é causado pela inflamação dos músculos. Geralmente são os gastrocmênio, a panturrilha e o quadríceps femural que ficam inflamados.

Para evitar a dor, o atleta deve treinar adequadamente para a evolução do circuito e não exceder demais o ritmo durante a corrida para que não ocorra a sobrecarga muscular. “O atleta deve seguir o seu feeling. E quando perceber que está começando a forçar demais, deve diminuir as passadas. Se ele fizer uso do freqüencímetro e manter-se dentro de seu ritmo, dificilmente sentirá dores no final do percurso”, garantiu Romani.

Tratamento para as pernas pesadas
Como a inflamação e a dor permanecem por 72 horas, o ideal é o atleta ficar sem fazer exercício físico forte durante o mesmo período de tempo. Esse processo de recuperação pode ser feito de duas maneiras. A primeira é por meio do processo de anti-inflamação física. “Nesse caso, ao sentir dor logo após a prova, o atleta deve fazer alongamento imediatamente, além da hidratação adequada e continuada. Vinte e quatro horas após a prova, o atleta deve repetir a série de alongamentos e fazer caminhada de 10 minutos para a recuperação ativa. Já sessões de imersão das pernas em gelo devem ser feitas sob a supervisão de um especialista ou fisioterapeuta”, recomendou o especialista Ricardo.

O segundo processo é chamado de anti-inflamação química e, deve ser feito com o uso de antiinflamatórios não hormonais, prescritos pelo seu médico. É possível diminuir a dor com o uso de analgésicos, como dipirona e paracetamol. Esses medicamentos devem ser ingeridos 24 horas após a prova.

Por Fátima Martin

fonte: www.educacaofisica.com.br

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Phelps admite que usou maconha em novembro de 2008


Recordista de medalhas de ouro em Olimpíadas confirma autenticidade de foto publicada em tabloide

O nadador norte-americano Michael Phelps, detentor de 14 medalhas de ouro olímpicas (recorde de todos os tempos), admitiu neste domingo que utilizou maconha durante uma festa universitária em Columbia, nos Estados Unidos. Ele confirmou a autenticidade de uma foto publicada pelo jornal inglês News of the World.
"Apesar do sucesso que faço nas piscinas, tenho 23 anos e agi de forma inapropriada, não tive uma conduta que as pessoas esperavam de mim. Peço desculpas e prometo a todos os meus fãs que isso não vai acontecer novamente", declarou, em comunicado à AP.
De acordo com o News of the World, Phelps também teria abusado do álcool na mesma festa, ocorrida em novembro do ano passado. Com o uso de drogas confirmado, o atleta pode ser suspenso por até quatro anos e vê arriscada a possibilidade de participar da Olimpíada de Londres, em 2012.

DENÚNCIA
Segundo o tabloide da Inglaterra, Michael Phelps estaria em Columbia para visitar a estudante Jordan Matthews. Segundo fontes citadas pelo diário, o nadador estava fora de controle na festa e bebia uma cerveja atrás da outra.
O News of the World ainda revelou que os assessores do atleta norte-americano ofereceram dinheiro ao jornal para que a foto não fosse publicada.

PASSADO
Este não é o primeiro problema enfrentado por Michael Phelps fora das piscinas. Em 2004, após dirigir alcoolizado nos Estados Unidos, ele passou um ano e meio sob observação, segundo o mesmo tabloide.

Fonte: www.educacaofisica.com.br