terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Como previnir a dor nas pernas após as provas de corrida



Fortalecimento muscular e ritmo adequado durante corrida podem evitar cansaço físico e lesões nas pernas.

Depois dos dois meses de treino, chega o dia de controlar o fôlego para participar da prova tão esperada. Na concentração, minutos antes da largada, a vontade é de disparar na frente para superar a sua própria velocidade, conquistada pouco a pouco nos treinamentos planejados das semanas anteriores.

O sentimento positivo de superação do próprio tempo ao terminar a prova pode provocar aquela sensação de que a dose de esforço físico foi um pouco além do que o corpo previa. As pernas pesadas ou a dor acentuada em uma região específica, como panturrilha, podem deixar o corredor afastado dos treinos por dias ou até meses.

Como evitar dor e cansaço nas pernas

O incomodo nas pernas é causado pela inflamação dos músculos. Geralmente são os gastrocmênio, a panturrilha e o quadríceps femural que ficam inflamados.

Para evitar a dor, o atleta deve treinar adequadamente para a evolução do circuito e não exceder demais o ritmo durante a corrida para que não ocorra a sobrecarga muscular. “O atleta deve seguir o seu feeling. E quando perceber que está começando a forçar demais, deve diminuir as passadas. Se ele fizer uso do freqüencímetro e manter-se dentro de seu ritmo, dificilmente sentirá dores no final do percurso”, garantiu Romani.

Tratamento para as pernas pesadas
Como a inflamação e a dor permanecem por 72 horas, o ideal é o atleta ficar sem fazer exercício físico forte durante o mesmo período de tempo. Esse processo de recuperação pode ser feito de duas maneiras. A primeira é por meio do processo de anti-inflamação física. “Nesse caso, ao sentir dor logo após a prova, o atleta deve fazer alongamento imediatamente, além da hidratação adequada e continuada. Vinte e quatro horas após a prova, o atleta deve repetir a série de alongamentos e fazer caminhada de 10 minutos para a recuperação ativa. Já sessões de imersão das pernas em gelo devem ser feitas sob a supervisão de um especialista ou fisioterapeuta”, recomendou o especialista Ricardo.

O segundo processo é chamado de anti-inflamação química e, deve ser feito com o uso de antiinflamatórios não hormonais, prescritos pelo seu médico. É possível diminuir a dor com o uso de analgésicos, como dipirona e paracetamol. Esses medicamentos devem ser ingeridos 24 horas após a prova.

Por Fátima Martin

fonte: www.educacaofisica.com.br